Pousada Barroco na Bahia
Home
Mapa de Localização
Histórico
Memorial D. Lucas
Órgão
Coro
Centro Cultural
Sala Dom Lucas Moreira Neves
Pousada
Berlin Café
Programação
Óperas
Discografia
Imprensa
Colabore
Livro de Visitas
Links
Descubra o Barroco na Bahia
Fale Conosco

A Noiva Vendida > Legenda

 

I ATO

Hoje, vamos ficar alegres, Deus nos dá saúde e alegria. Não sabíamos que a nossa vida nos dava sempre dias tão felizes como hoje.

Fiquem felizes porque estamos jovens e livres. Não há mais liberdade na vida de casado, a qual tem muitas preocupações e brigas; mas hoje, vamos ficar alegres...

H: Por que está tão triste hoje, Marie? M: Você não sabe que devo me encontrar hoje com o homem que minha família escolheu para se casar comigo?

M: O que eu deveria fazer, Hans? H: Não fique triste e confia em mim. Seja forte e resista firme. Todos: Nunca desista fácil, amor verdadeiro sempre vence no final.

Hoje, vamos ficar alegres... Venham todos! Vamos dançar, moças e rapazes, a dança vai começar. Vamos logo, vamos dançar.

M: Não estou a fim de dançar. O que vou fazer?
H: Não fique triste. M: Hoje, virá o fazendeiro Micha para apresentar o filho dele que irá se casar.

H: E você quer se casar com ele?
M: Que pergunta, claro que não. Não há outro homem para mim além de você!

M: Mas não adianta, meu pai me prometeu em casamento. H : Que triste. M: Você não parece muito preocupado. Tem certeza que você não tem uma outra mulher?

M: Você jura para mim que não tem uma outra?
H: Nem pensar! M: Se eu soubesse um dia que você me trairia, iria lhe odiar com certeza para o resto da vida.

M: Diga-me, meu amor, por que você saiu da sua terra e da casa dos seus pais naquela época? Nem sei de onde você vem, sua vida é um segredo para mim.

Também o meu pai já me perguntou sobre isso.
H: Não gosto de falar sobre o meu passado. Eu fui criado em uma fazenda grande e rica.

Após o falecimento de minha mãe, meu pai se casou de novo e minha madrasta não gostou de mim. Sofrendo tanto, sai um dia da casa de meu pai...

...procurando emprego aqui, longe da minha terra.
H. + M: A benção de uma mãe traz felicidade, mas a maldição de uma madrasta afasta de casa.

H: Tudo isso já passou. Nosso amor é mais forte do que as maldições, ninguém poderá nos separar.

H. + M: Nosso amor está escrito eternamente em nossos corações. Sou seu (sua) para sempre. Nós juramos fidelidade para sempre.

M: Silêncio, meus pais estão chegando.
H: Não quero vê-los agora. Adeus.

K: Que bom, Kruschina, que estamos de acordo sobre o nosso contrato de casamento de sua filha. Confie na minha inteligência e experiência.

Se a noiva ficar muito rebelde, fique tranqüilo, eu tenho minhas soluções. Kr: O que você acha, minha esposa?
L: Eu acho que essa coisa anda muito apressada.

A noiva tem que concordar e gostar do noivo.
K: Que nada, que coisa é essa que ela tem que participar da decisão dos pais? L: Mas eu quero ver o noivo antes.

K: Basta o querer dos pais e a minha experiência.
Confie em mim e na minha inteligência.
Por que ver o noivo antes?

K: Não tem necessidade, basta minha inteligência, eu garanto. Vocês não conhecem o rico fazendeiro Micha?
A fazenda dele vale a fortuna de 30.000 contos.

K: Estamos de acordo, Sr. Kruschina, não é? E o senhor deu sua palavra. Kr: Estou de acordo.
L: Para mim não, tudo isso está rápido demais.

Kr. Conheço o fazendeiro há muito tempo. Ele tem dois filhos, Hans do 1 o casamento e Wenzel do 2 o casamento.
Mas os filhos eu ainda não conheço.

K: Há muito tempo o senhor prometeu Marie para se casar com um filho de Micha. L: E para quem dos dois filhos você preparou o contrato do casamento?

K: Somente tem Wenzel, Hans desapareceu há muito tempo, dizem que ele não prestava.
Kr: Como é Wenzel? Por que não o trouxe logo?

K: Wenzel é um exemplo de virtudes.
Um jovem bonito, na flor da juventude. Não é gordo, nem magro; não é pequeno, nem grande demais.

Tudo ótimo, e ainda tem a fazenda do pai no jogo.
O que desejas mais? L + Kr: Adoramos estas informações. Gostamos do candidato.

Marie está chegando, vamos falar com ela.
M: Meus pais, vocês querem falar comigo?
K: Minha jovem, nunca pensou em se casar?

Eu tenho um noivo ideal e muito bonito para você.
M: Um noivo, por quê? Kr: Por favor, conheça-o e decida depois. L: Se não gostar, deixa-o.

M: Não quero, nem vou ver. Outros: Encontre-se com ele, olhe e decida depois. K: Decida, Marie, concorde, por favor. Vamos assinar o contrato para casar logo.

M: Não quero, e não é tão fácil como vocês pensam. Tenho um problema. K: Eu resolvo o seu problema, sou inteligente. M: Já me decidi: eu amo um outro homem!

K: Amor de jovens é brincadeira e não significa nada.
M: Eu o amo para sempre e vou ser fiel. Nós já somos noivos, temos contrato verbal.

K: Essas coisas não valem nada, não mudamos o nosso plano por causa de seus namoros. Tenho a minha inteligência que sempre venceu este tipo de desafios.

Eu vou resolver tudo. M: Ele quer me enganar, mas eu estou firme. Outros: Situações complicadas resolvem-se com inteligência e astúcia.

M: Hans também vai ficar firme. Kr: Isso não importa, filha. Eu fiz uma promessa para Micha. Já está decidido.

L: E tudo aconteceu por causa de um dinheiro emprestado na época. K: Olhe aqui, escrito e assinado por Micha e Kruschina.

M: O que eu tenho a ver com isso? Hans e eu vamos ser fieis e não queremos saber disso. Kr: Aconselho convidar Micha e o filho para tratar aqui do assunto.

Kr: Por que não trouxe Wenzel logo?
K: Tem razão, mas Wenzel é tão tímido. Primeiro vou falar com Hans. Vou resolver tudo.

Todos: Moças, dancem a polca. Braço com braço, olhar no olhar, dancemos a nossa felicidade.

Baixos urrando como ursos, violinos jubilando, clarinetas fazendo firulas em competição.
Tudo está girando ao redor, se segurem.

 

II ATO

Todos: Que presente de Deus é a nossa cerveja!
Tira de nós as chateações e os problemas, deixe a gente mais forte e tão alegre.

H: Também acho que uma cerveja é uma maravilha, mas o amor é ainda melhor, a nossa maior felicidade.
Todos: Hans, você está totalmente apaixonado.

K: Ouça-me, bons conselhos e dinheiro ajudam na vida. H: Somente o amor é a mais alta felicidade.
K: E também o dinheiro.

W: Minha mãe me falou que está esperando para o meu casamento em breve. Espero que dê certo, se não, todo mundo no nosso vilarejo vai rir de mim.

M: Você é o futuro noivo de Marie? W: Sim, como sabe? M: Parece, mas também temos pena de você.
W: Por que? M: Marie está traindo você.

W: Por que ela faz isso, ela tem a mim? M: Ha, ha, vocês já se conheceram? W: Ainda não. M: Ela já está se preparando para maltratar e dar corno em você.

W: Que horror! Mas minha mãe quer que eu me case.
M: Por que não, tem tantas moças bonitas por aqui.
Tem uma mulher bonita para você.

W: Que bom. Mas se Marie soubesse ficaria chateada.
M: Que nada, Marie não quer casar com você seriamente. W: Ela é bonita?

M: Bonita como Marie. W: Que sorte!
W: E ela vai me querer? M: E como ela quer!
M: Se você não a querer, ela se mata.

W: Você esta chorando? M: Parece que você não vai querer ela. W: Claro que a quero, se ela é como você.
M: Você gostou de mim?

W: É você mesma? Claro que quero você.
M: Eu amarei você tão carinhosamente. Mas antes tem que jurar desistir do casamento com Marie de uma vez.

W: Não quero, não gosto de jurar! M: Não tem alternativa, jure agora! Jure assim: Eu desisto de Marie.
W: Eu juro sim, não quero mais Marie.

K: Como já falei, ela é jovem, bonita e rica.
H: Mas como sabe que ela quer se casar comigo?
K: Deixe comigo, mas primeiro desista de Marie.

H: Não posso, porque prometi fidelidade a ela.
K: Brincadeiras. O que vale é só o dinheiro.
H: E aquela que está arranjando para mim tem dinheiro?

K: Bastante. Ouça minha proposta... H: Então diga.
K: Você é um homem de sorte, especialmente com as mulheres. K: E como está com o dinheiro?

H: Não precisa de dinheiro para amar bem. K: Você se engana, confie na minha experiência, sem dinheiro não tem casamento bom, só terá preocupações e problemas.

K: De onde você vem? H: Venho de longe, lá perto das fronteiras da Morávia. K: Procure uma mulher lá na sua terra. Aqui na Boêmia, as mulheres não prestam.

H: Pode ser, mas Marie é uma exceção, ela é uma jóia. K: O jovem olha para a própria namorada como se fosse a mulher mais bela do mundo.

K: Mais tarde vem a hora quando ela der corno e ele ficar decepcionado, mas assim será tarde demais.
Um sábio age diferente, antes de casar já faz as contas.

K: Se a noiva não traz benefícios, deixe o casamento pra lá. H: Não preciso da sua sabedoria! K: Ouça, eu tenho a mulher certa para você, uma que tem grana.

K+ H: Além disso, ela terá uma casa do tio, com vacas, cabras, cavalos, porcos e terras. K: Gostou disso, jovem amigo? H: Para mim? Estou gostando da idéia!

K: Se você deixar Marie, pagarei 100 contos para você. H: Somente 100 contos? É muito pouco.
K: Está bem, então pagarei 200 contos.

H: Ainda é pouco. K: Minha última palavra: 300 contos. Se não topa, mando você se afastar daqui do vilarejo e você não terá nem a noiva, nem o dinheiro.

H: Quem me entregará o dinheiro? K: Eu. H: Você quer comprar a moça para você? K: Nem brinque, já estou de saco cheio da minha própria velha esposa!

K: Estou negociando para o filho do fazendeiro Micha. Se você topa logo, receberá o dinheiro e poderá ir logo embora daqui.

H: Eu topo, mas com uma condição: fica acertado que somente um filho do fazendeiro Micha poderá se casar com Marie. Só aceito o negócio com esta condição.

K: Querido, exatamente isso é a minha intenção.
H: Isso mesmo, vamos fazer um contrato por escrito.

H: Que otário, comprar noivas não é um negócio tão fácil. Nunca venderá Marie pro dinheiro. Meu amor, minha única felicidade na terra.

Daria tudo por ela, nem por 3.000 contos a venderia. Amor verdadeiro tem nada a ver com dinheiro.
Quem é amado já é muito rico.

K: Venham todos, ouçam o que tenho a dizer. Sejam testemunhas do negócio aqui.
Todos: O que está acontecendo aqui?

K: Aqui, no papel, está escrito.
Todos: Então mostra-nos.
K e Todos: Leiam, ele desistiu da noiva.

H: Mas com a condição de que somente um filho do Micha poderá se casar com Marie.
Todos: É possível, ele desistiu da noiva?

Kr: Deixando Maria livre, você nos ajudou a sair do impasse. Você é um bom moço. K: Ainda tem mais, eu tenho que pagá-lo 300 contos pela liberação da noiva.

K: Por este preço, este homem está vendendo a própria noiva. Todos: Que vergonha! Ele vende a própria noiva.
Kr.: Que escândalo inacreditável.

K: Está bem, o negócio está feito.
Assine aqui embaixo, Hans, e depois as testemunhas.
H: Assino aqui. Kr.: Que vergonha.

Todos: Ele está vendendo realmente a própria noiva, e por 300 contos. Que vergonha!

 

III ATO

W: Estou desesperado, eu não sei mais o que fazer.
Ela quer me matar, eu tenho que morrer.

W: Como estou triste, todos querem me amar ou matar. Ht: Por que está tão triste, meu filhinho? Seja feliz, pois você se casará logo. Vai ser bom para você.

W: Eu tenho medo disso.
Ht: Vai dar tudo certo, você se casará muito bem.
K: Isso mesmo, e vai assinar logo o contrato.

W: Assinar? K: O contrato para casar com Marie, a filha de Kruschina. W: Eu não a quero.
Todos: Estamos ouvindo certo? Não quer mais?

Todos: Parece que alguma coisa aconteceu.
Fale, por que não a quer mais? W: Marie vai me matar.
Todos: Que bobagem! Como inventou essa loucura?

W: Alguém me disse hoje. Todos: Quem foi este mentiroso? W: Foi uma moça.
Todos: O que foi que ela disse a você?

W: A moça falou que quer se casar comigo, ela é bonita e me ama.
H: Você a conhece? W: Não.

Todos: Muito estranho, parece que aquele rapaz estranho está por trás disso.
K: Eu vou esclarecer tudo.

M: Nunca vou acreditar nisso! Vocês estão se enganando, meu Hans não é um mentiroso.Kr: Mas é verdade mesmo! K: Ela ainda desconfia?

Kr. O seu Hans lhe vendeu!
K: Está escrito aqui no contrato. Vai lhe vender por 300 contos e depois ele vai logo embora.

M: Que enganador, que falso amor, cada palavra que ele me falou foi mentira. Kr: Fique calma, minha filhinha! Esqueça-o, você mesmo viu como ele lhe enganou.

K: Então assine logo aqui o contrato, e Wenzel também. K: Cadê Wenzel? M: Não vou assinar nunca, também não quero saber de Wenzel. Quero ficar só!

Todos: Mocinha, case com Wenzel, tem que ser assim! K: Wenzel, volte aqui, vem, por favor. W: O que vocês querem de mim? Ela foi que me contou tudo!

Todos: Marie? Ela assustou você tanto?
W: Ela me falou que me ama e quer se casar comigo. Todos: Isso mesmo, Marie é a sua noiva!

K: Finalmente, assine logo o contrato de casamento. Todos: Pense bem, Marie, e decida com cabeça fria. Agora, escolha o seu futuro, pois não haverá mais volta.

M: Sim, eu penso na minha felicidade. Como dói isso no meu coração! Eu não quero acreditar nisso. Mas ele assinou mesmo, como poderia ter acontecido isso?

M: Tenho que falar com ele para saber sobre a verdade. Parece que tudo foi só um sonho bonito e que agora acabou.

H: Marie, minha querida, que bom que estou encontrando você. Como está a nossa situação, você já se decidiu?

M: Se afaste de mim, seu mentiroso. Como você se rebaixou por causa de alguns contos? Seu Judas! É verdade sim, ou não?

H: Calma, eu vou explicar tudo a você.
M: Quero saber, você assinou o contrato?
H: Assinei.

M: Então, pode ir embora definitivamente e nunca mais apareça aqui. Vou me casar com Wenzel mesmo.
H: Ha, ha, que engraçado!

M: Além da vergonha, você ainda faz chacota? Há algo pra rir aqui? H: Ouça, Marie, eu explico tudo a você.
M: Não precisa falar mais nada.

H: Querida, deixe de cabeça dura, parece que você não quer me entender. M: Você é um mentiroso, não quero saber mais nada.

K: Já está ansioso para receber o seu dinheiro, amigo? Assim que o contrato for assinado, receberá o seu dinheiro.

M: Que vergonha! K: E você, Marie, aceita finalmente o filho de Micha como seu esposo? H: Claro que ela se casará com ele, conforme o contrato.

K: Isso mesmo. M: Seu desgraçado, não quero mais ele. H: Quanto me pagará se eu conseguir fazer com que ela aceite o filho de Micha?

M: Oh meu Deus, você quer me aconselhar para que eu aceite Wenzel? Essa situação é o cúmulo do absurdo!

H: Fique calma e confie em mim. Você ainda não entendeu que há uma grande felicidade ao final esperando para você!

O filho de Micha ama você tanto como ninguém no mundo. E acredite, este casamento trará a você alegria e felicidades.

M: As suas palavras falsas me matam! K: Hans tem razão. E agora vou buscar os pais.
M: Que bom, busque mesmo os pais.

K: E as outras testemunhas. M: Estou cheia disso, para ter paz aceitaria até este casamento.
Todos: O casamento poderia acontecer agora.

H: Você ainda está cega? M: Vai embora!
Todos: Diga-nos, como você se decidiu, Marie! Você já escolheu? Pensou bem?

M: Minha vingança é se casar com Wenzel mesmo. Eu vou fazer como vocês estão esperando.

Todos: Marie, você escolheu bem, parabéns e muita sorte. O casamento se realizará logo.

H: Finalmente vai ter casamento e todos irão ficar felizes junto com os noivos.
Mc + Ht: O Hans está aqui! Há quanto tempo!

H: Pai, estou aqui há algum tempo procurando minha felicidade. K: O que vejo. Aquele é o filho de Micha? Não diziam que ele estava sumido e é soldado agora?

H: Sim, eu sou o filho primogênito de Micha. Não sou soldado, mas na luta da vida tive muitas batalhas. Venci usando uma astúcia: há dois filhos de Micha.

H: Então, Marie decide, quem deles ela quer.
M: Finalmente, estou entendendo você, caro Hans.
Eu quero ser sua esposa, para sempre.

K: Maldita raposa, mentiroso moleque! Você acabou com o meu negócio. Ele me enganou tanto. Meu trabalho foi em vão, estou no fim.

Todos: Kezal, parece que a sua famosa sabedoria abandonou você. Ha, ha...

Kr: Hans é o seu filho, Micha. L: Louvado seja Deus, que lhes devolveu o filho perdido. Mc: Então Hans, receberá meu perdão e benção para se casar com Marie.

Todos: Estamos enviando nossos melhores votos. Sejam abençoados e o seu amor vos guiará. Vamos festejar com alegria o seu casamento. A noiva vendida, viva!

Voltar
Página inicial
Resumo
Legenda
Ficha Técnica
Fotos

Barroco na Bahia
Rua Jogo do Carneiro, 34 - Saúde
Telefone: +55 71 3241-6031 Fax: +55 71 3241-6805
E-mail: barroco@barroconabahia.com.br

Desenvolvido por: Valter de Carvalho